E-commerce nunca foi tão importante como agora! Invista em uma loja virtual para sua empresa

Segundo dados da revista Exame, as compras realizadas pela internet tiveram um aumento de 40% desde o início da quarentena causada pelo novo coronavírus. Se a situação ficou complicada para diversos setores do comércio, principalmente para as lojas físicas, o e-commerce viu na situação uma grande oportunidade de crescimento.

As empresas que já possuíam um comércio eletrônico precisaram fortalecer os seus serviços, ampliando a variedade de produtos, investindo em reforço tecnológico e profissionais para atendimento. Já as empresas que ainda não oferecem atendimento e vendas de forma virtual precisam, mais do que nunca, investir em nestas plataformas.

Ainda não é possível saber até quando a quarentena vai durar. Mas é consenso entre especialistas em futurologia que a situação veio para mudar de vez a relação do consumidor com marcas e empresas e seus hábitos de consumo. Já era mesmo previsto que as vendas pela internet seriam cada vez mais comuns nos próximos anos, mas a pandemia veio para acelerar o processo e esta forma de compra vai crescer a cada dia mais.

Alguns setores têm apresentado melhor procura do que outros, como os que oferecem serviços de primeira necessidade (supermercados, farmácias e restaurantes). Mas outros segmentos também se beneficiam em tempos de quarentena, com as pessoas estão ficando mais em casa. Alguns exemplos:

– lojas de eletrônicos, uma vez que as pessoas trabalham em casa e precisam de máquinas mais rápidas e eficientes;
– lojas de móveis e objetos para escritórios, já que muita gente não tinha uma cadeira de computador em casa, por exemplo, ou mesas ideais para trabalhar;
– lojas de utilidades domésticas. Muita gente que não cozinhava em casa passou a fazê-lo, e precisa de utensílios.

A lista certamente é maior e é importante que todo empresário faça um planejamento, contemplando análises de cenário, buscando entender onde sua empresa está e onde pretende chegar, pensando especialmente como pode ser útil ao consumidor neste novo momento.

É fundamental também contar com a ajuda de especialistas. Começar a vender pela internet envolve muitas questões e contar com quem tem conhecimento sobre o assunto pode ser determinante para tomar decisões mais acertadas, além da escolha das ferramentas mais adequadas e de melhor relação custo-benefício.

Um exemplo simples é a utilização do Whatsapp Business, uma forma profissional e eficiente de se conectar com o consumidor de maneira mais ágil. Com esta ferramenta configurada da forma correta, as possibilidades de se fechar uma venda são maiores.

Outro exemplo, desta vez mais complexo, é a configuração de um e-commerce. É preciso pensar na plataforma a ser utilizada, formas de pagamento, logística, composição de custos, ERP, usabilidade do site, dentre várias outras análises a serem feitas visando a conversão das visitas em compras efetivas. É necessário um suporte tecnológico eficiente para garantir que, mesmo com muitos acessos simultâneos, o consumidor consiga navegar pelo site sem problemas. E é importantíssimo saber como configurar um site que seja completamente seguro para o consumidor, principalmente se ele tiver que colocar dados como número de cartão de crédito para efetuar a compra.

Estes são apenas alguns poucos exemplos da complexidade da tomada de decisões quando se planeja vender pela internet. Possibilitar que o consumidor encontre o seu produto de forma virtual será ainda mais fundamental daqui pra frente. E a tarefa exige seriedade, muito planejamento e conhecimento.

Não coloque em risco a reputação da sua empresa. Confie este trabalho a quem possui ampla experiência no mercado digital. A agência Big Data possui em seu portfólio clientes com ótimos resultados em e-commerce. Converse com a gente para que possamos ajudar a sua empresa a crescer nestes novos tempos!

O que é Reposicionamento de Marca e quando fazê-lo?

Já reparou que empresas já consagradas e que estão há muitos anos no mercado estão sempre com novidades? Seja em mudanças de slogan ou logomarca, com frequência vemos empresas anunciando mudanças. O nome disso é Reposicionamento de Marca e tem como objetivo se adequar às evoluções pelas quais o mundo passa.

O reposicionamento de marca é um planejamento estratégico que visa criar vantagem competitiva junto aos concorrentes, falar a mesma linguagem dos clientes e, por consequência, vender mais.

Em momento de reposicionamento é crucial ser verdadeiro e apostar sempre em mudanças que realmente condizem com o que a empresa acredita. É preciso ter muito cuidado neste momento! Embarcar em um movimento que não faz sentido para o perfil da empresa pode ser muito perigoso posteriormente.

Ideologia x Reposicionamento

É interessante entender também que reposicionamento de marca não significa mudar toda a ideologia da empresa. A essência da marca se mantem a mesma. O posicionamento, a forma de ser falar e portar perante o consumidor, é que se tornará flexível.

Como saber se é hora de mudar?

A necessidade de mudança pode vir de fatores internos e externos. Os internos se referem à realidade de dentro da empresa, aos colaboradores, mudanças no segmento de atuação e ideias para novas estratégias.

Já os fatores externos dizem respeito ao mundo como um todo. Pode ser que em determinado momento sua empresa percebeu que os clientes mudaram, estão mais politizados e críticos socialmente, preocupados com o meio ambiente e vários outros motivos. Se a empresa ainda não se preocupava com as novas questões que os clientes estão buscando, é hora de mudar!

Como reposicionar a marca sem perder os clientes fiéis?

Um reposicionamento de marca não é feito só para seguir uma tendência e jamais deve ser realizado sem planejamento. Para realizar qualquer tipo de mudança é importante analisar o cenário atual da empresa, se o momento é propício às mudanças, se elas são coerentes com a história da empresa e se a marca é forte o suficiente para passar por alterações sem sofrer prejuízos.

Para isto, é importante conhecer muito bem os seus públicos, não apenas questões relacionadas a características como sexo, idade e renda mensal, mas principalmente aspectos mais profundos de sua personalidade, tais como o que ele deseja para o mundo, como ele se relaciona com empresas e com o meio em que vive.

Havaianas, Natura, Dove e Skol são cases de sucesso em reposicionamento de marca. Ao longo dos anos, elas mudaram sua forma de conversar com o consumidor. Estão mais modernas, antenadas e com a proposta de vender experiência, em vez do produto em si.

Acredita que está na hora da sua empresa mudar de posicionamento? Entre em contato com a Big Data! Nossos profissionais estão a postos para conhecer sua empresa e contarmos juntos sua história.

Banco Intermedium – crescimento da geração de negócios com ROI superior a 2.000

Nossa equipe foi responsável pelo desenvolvimento e consolidação digital de vendas de Crédito Consignado do Banco Intermedium. Realizamos todo o planejamento, comunicação e gestão das campanhas, criação, desenvolvimento, gestão do site, SEO, criação de conteúdo para redes sociais, análise de mercado e monitoramento de concorrência, definição de personas e muito mais.

 Um dos principais fatores para o resultado ter sido extremamente positivo foi o monitoramento permanente e constante dos diversos indicadores de desempenho do funil de vendas. Com este acompanhamento diário foi possível tomar decisões rápidas e estratégias assertivas durante todo o período da campanha.

 Podemos ajudar a sua empresa a obter resultados incrivelmente positivos no âmbito digital! Entre em contato para mais informações.

Publicidade digital no Brasil soma R$14,8 bilhões em 2017

Pesquisa realizada pela IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau, entidade que congrega mais de 250 empresas, entre anunciantes, agências, veículos e empresas de tecnologia) mostra que mesmo em tempos de crise, o investimento em publicidade digital no Brasil cresceu 25,4% em 2017, em comparação ao ano anterior.

Estes números confirmam as previsões anteriores, de que o investimento em mídias digitais já soma um terço do total investido em publicidade. Para os anunciantes, a migração representa um movimento natural e a tendência é que cresça cada vez mais.

Formatos de anúncios que mais receberam investimentos

O formato de anúncio digital que mais faturou foi o de “Search + classificados + compradores de preços”. Foram direcionados 44% dos valores, ou R$ 6,5 bilhões. Em segundo lugar ficou o “Display + social” (34%, R$ 5,03 bilhões).

Já os anúncios em vídeo ficaram em terceiro lugar entre os com maior dinheiro investido (R$3,2 bilhões), mas é o que teve a maior porcentagem de aumento em relação a 2016, com 44% a mais! O que deixa claro a importância de se pensar cada vez mais em conteúdo em vídeo.

Se você chegou até aqui e entendeu que o investimento em marketing e anúncios digitais está crescendo de forma impressionante mas não faz ideia do que seja “search”, classificados, display, não se preocupe. Entre agora em contato com a Big Data que nós iremos ajudar a sua empresa a se destacar cada vez mais!

O que é Inbound Marketing e como aplicá-lo à minha empresa

Uma das expressões mais utilizadas pelas agências de marketing digital nos últimos anos, Inbound Marketing é um processo que tem como objetivo produzir bons conteúdos visando atrair potenciais clientes para o site de uma empresa, através de conteúdos relevantes e não invasivos.

Inbound Marketing x Outbound Marketing

Se antigamente o consumidor era bombardeado por propagandas em canais como tv, rádio, jornais e revistas (outbound marketing) por marcas que talvez nem eram de seu interesse, atualmente isso não faz mais sentido. Afinal, é perder dinheiro com quem não tem interesse no seu produto.

Uma das grandes vantagens do Inbound Marketing é a segmentação. O inbound marketing atua no campo digital, onde é possível veicular o seu conteúdo apenas para as pessoas que tenham real interesse no que sua empresa tem a dizer! Desta forma a empresa investe um valor bem menor em publicidade e tem um retorno muito maior. Veja alguns dados:

– O custo do Inbound Marketing é 62% mais barato do que campanhas tradicionais;

– O retorno sobre investimento (ROI) médio das estratégias de Inbound Marketing é 275% maior do que nas campanhas tradicionais.

Além de todas estas vantagens, o Inbound Marketing permite a medição de todos os resultados, já que no ambiente digital é possível medir cada click, compartilhamento, saber qual parte do seu site é mais visualizada, se o cliente abriu o seu e-mail e até que parte do texto ele chegou a ler, além de inúmeras outras estatísticas. Para isto, basta saber as ferramentas corretas a serem utilizadas na campanha.

Objetivos do Inbound marketing

  1. Gerar mais tráfego orgânico para o seu site (SEO);
    2. Gerar mais leads orgânicos;
    3. Aumentar a notoriedade da sua marca;
    4. Baixar o custo de aquisição de clientes;
    5. Gerar vendas e fidelizar.

Inbound marketing na prática

O objetivo do inbound marketing não é a conversão imediata. Neste tipo de estratégia, o “funil de vendas” é o condutor que irá guiar o primeiro contato do cliente com a sua marca até a fase final, de venda e fidelização.

Funil de Vendas do Inbound Marketing

1 – Atrair visitantes

Este é o topo do funil, ou seja, aqui estão as pessoas que podem se interessar pelo seu produto/serviço e é aqui que precisamos chamar sua atenção, seja com texto em blog através do SEO, mídias sociais, e-book ou qualquer outro material que vá interessar o futuro cliente. Aqui são criados conteúdos mais genéricos, mas sempre focados no interesse do futuro cliente.

2 – Geração de leads

Conseguimos atrair o futuro cliente na etapa anterior! Ele gostou tanto do conteúdo que cadastrou o e-mail para receber mais informações. Neste momento ele é um lead.

3 – Conversão

O futuro cliente passa a receber conteúdos cada vez mais específicos, de acordo com o seu interesse. Através de análises, conseguimos compreender seus desejos e necessidades. Desta forma, enviamos a ele apenas conteúdos bem específicos, gerando interesse e fazendo-o entrar em contato.

4 – Venda

O cliente percorreu todo o caminho que foi planejado e realizou a compra do seu produto ou serviço, fazendo com que o objetivo seja alcançado! Para algumas empresas esta é a fase final, mas não para Big Data! Nosso objetivo é fidelizar o cliente.

5 – Fidelização

Cliente satisfeito vira cliente cativo! Ele vai lembrar da sua empresa quando precisar de outro produto ou quando algum amigo precisar de indicação. É importante continuar acompanhando este cliente, enviando bons conteúdos, tirando suas dúvidas e satisfazendo suas necessidades e desejos.

Parece complexo e sejamos sinceros, realmente é. É preciso muito conhecimento de mercado e principalmente, dominar as ferramentas necessárias para a realização de todo este ciclo. Mas fique tranquilo, a Big Data já realizou este trabalho para vários clientes, sempre com sucesso!

Entre em contato agora mesmo para mais informações!

Minha empresa deve investir em Planejamento Digital?

Segundo dados de pesquisa divulgada pelo IBGE em 2018, atualmente 116 milhões de pessoas no Brasil estão conectadas à internet, número que equivale a 64,7% da população com idade acima de 10 anos. Dentre o total de internautas, 89% já realizaram ao menos um compra online.

Estes números já comprovam que toda empresa precisa estar na internet, já que lá estão os seus clientes. É importante sempre pensar que sua empresa pode até não estar com um bom trabalho nas redes sociais, mas o seu concorrente com certeza está! Advinha qual delas terá melhores resultados?

Elaboramos 3 perguntinhas para avaliar se a sua empresa precisa investir em planejamento digital. Se você responder “NÃO” para ao menos uma delas, pode ter certeza, você precisa investir!

Quais são os objetivos da sua empresa? Eles estão claros?

Acredite, é muito comum uma empresa não saber e maneira clara qual o seu objetivo. Você pode até responder “é claro que é vender!”, mas este é o objetivo final e muita coisa acontece até chegar até aqui.

Tornar a empresa conhecida e lembrada por seus clientes, manter a marca consolidada no mercado, ter um relacionamento mais próximo com o cliente e gerar leads para usar em ações futuras são alguns objetivos muito importantes para chegar ao resultado final, que é a venda, mas que muita empresa não dá a atenção devida. Já pensou que este pode ser o motivo de sua empresa não estar saindo do lugar?

Consigo criar conteúdo de qualidade sem ajuda especializada?

Apenas criar uma conta nas redes sociais e postar conteúdos aleatórios e sem qualidade não funciona. É preciso analisar o seu público-alvo, saber onde ele está, qual sua faixa etária, hábitos e outras características que só com muito estudo e planejamento é possível adquirir. E tem mais: uma vez coletado estes dados, é preciso interpretá-los e saber exatamente quais serão as melhores ações para que a empresa atinja seus objetivos.

Com tantas redes sociais, você sabe qual a mais indicada para o seu negócio?

Cada rede social tem suas características e particularidades, atraindo grupos diferentes de pessoas. Se o público-alvo da sua empresa são jovens, o Snapchat pode ser uma ótima opção! E o Facebook, você sabia que ele já é mais utilizado por pessoas de faixa etária mais alta? Será que e-mail marketing ainda oferece bons resultados? Todos estes insights fazem parte do trabalho de um profissional de marketing digital.

E então, a quantas perguntas você respondeu com “não”? Conte com a Big Data para ajudar a sua empresa a crescer cada vez mais, entre em contato para mais informações.